Uma empresa intitulada Mindxpro, ou pessoas, sabe-se lá quem ou quantos estão por trás da notícia ridícula e mentirosa, está abarrotando as caixas de mensagens (e-mails) dos usuários de internet com uma propaganda para lá de enganosa: pílula da inteligência.

A mensagem fala maravilhas de uma pílula que foi liberada pela ANVISA, mas é tudo falso. Se isso realmente funcionasse, a indústria farmacêutica já o estaria patenteado e colocado à venda nas farmácias, faturando bilhões de dólare$.

O link da propaganda aponta para o domínio https://mindxpro.com.br/pages/carreira-concursos/e-iz.php:

é diferente da página inicial do domínio.

A área de comentários está povoada de testemunhos dizendo que a pílula faz milagres dando a entender que até jegue descerebrado é capaz de aprender cálculo integral e diferencial.

Os vídeos hospedados no YouTube e embardados na página foram, com certeza, gravados por funcionários 

Postei um “cometário” perguntando o nome do princípio ativo e o mecanismo de ação desta droga milagrosa.

O mecanismo de publicação de comentários disse que minha pergunta foi encaminhada para moderação.

Até agora não foi publicado nenhuma resposta à minha pergunta.

Pelos idos dos anos 70 a Rhodia Farmacêutica lançou um fármaco chamado registrado comercialmente com o nome de Nootropil e que tinha o piracetam como princípio ativo mas ineficaz na melhora da memória e bastante perigoso para o sistema nervoso por ser um agonista de receptores colinérgicos e provocar convulsões e também crises de labirintite, conforme demonstrado em experimento em camundongos com utilização do protocolo de Irwin.

Talvez estejam utilizando esta droga que, apesar de ter sido retirada do comércio farmacêutico há mais de 15 anos, continua sendo fabricada.

Sabem o que acontece se o “seu cérebro em modo super ativado… Com 100% Foco, Memória e Energia.como diz a propaganda no e-mail? CONVULSÃO, COMA E MORTE!

Quem acredita em papai Noel, fada madrinha, duente, coelhinho da páscoa e etc, que torre dinheiro com esta pílula.

 

Categoria(s): Polícia |  Comente