Certamente os resultados são de um estudo retrospectivo que pesquisou uma determinada população em um determinado tempo, mas não podem ser considerados como uma verdade absoluta, uma conclusão absoluta como comer bacon ou linguiça provoca câncer!

Estudos retrospectivos apontam o chamado risco relativo ou probabilidade de um sujeito ou população desenvolver algum tipo de doença devido a seu modus vivendi (modo de vida) ou dieta e não deve ser aplicado como uma verdade absoluta.

Um exemplo bem brasileiro é o estudo conduzido por pesquisadores da UFRGS que mostrou um risco relativo de 30 vezes de câncer de faringe e esôfago em gaúchos que bebem chimarrão (bebida muito quente) e comem pimentas fortes (malagueta, por exemplo). Isso é risco relativo e não significa que todos os gaúchos que tomam chimarrão e comem pimenta terão câncer de faringe e esôfago.

Lendo mais atentamente a reportagem encontra-se uma informação absurda: Carne vermelha causa câncer, como se pode ler na imagem abaixo, capturada do texto publicado na sítio da Folha:

Se carne vermelha fosse prejudicial à espécie humana, a natureza não teria construído o corpo humano dependente de íons e aminoácidos presentes apenas na carne, ou seja, os humanos seriam herbívoros e pastariam como gado e ainda, se bacon causasse câncer, não existiria um norte-americano vivo. Se linguiça causasse câncer, não haveria um italiano ou um alemão vivo para contar a história. Todos teriam morrido de câncer lá na pré-história.

Leia a notícia publicada pel Folha de São Paulo aqui

[Voltar]

Categoria: Notícias