Sobre você
Visitantes
Visitas hoje: _

Malformações

Malformação é um caráter que compromete a integridade de uma pessoa (2:11) e pode ser eliciada por diversos fatores.

1 Teratógenos

É todo e qualquer agente capaz de induzir o aparecimento de malformações.

1.1 Agentes químicos

Poluição, gases tóxicos inalados ou absorvidos pela pele atravessam a barreira placentária e induzem malformações nas estruturas embrionárias.

 Desinfetantes, fumaça de automóveis (especialmente aqueles que utilizam gasolina contendo Pb(CH3CH2)4 – chumbo tetraetila como antidetonante). Metais pesados como o mercúrio, ingeridos junto aos alimentos, sendo clássico o desastre de Minamata, uma baía localizada no Japão, na qual indústrias despejaram seus esgotos contendo mercúrio, que impregnou os peixes e estes, aos serem ingeridos pelos moradores da região, desencadeou o surgimento de centenas de casos de crianças anômalas. Este caso ficou conhecido na década de 50 como Síndrome de Minamata (2).

No Brasil, mais precisamente em São Paulo, Cubatão e próximo aos grandes polos petroquímicos e industriais, ocorrem muitos casos de anomalias genéticas, como por exemplo a gravíssima amnencefalia (ausência de cérebro). Alguns pesquisadores vem tentando associar a Síndrome de Down, a Síndrome de Turner, de Lejeune (cri-du-chat), de Hurler, de Mórquio, e outras, à poluição ou à agentes físicos.

1.2 Agentes Físicos

1.2.1 Radiação

É conhecido de longa data que as radiações ionizantes (raios X) são teratogênicas, mas não é somente no aparelho de raios X que encontra-se radiações ionizantes. A televisão também é uma fonte de radiação ionizante, embora muito baixa, mas é (2:20)

1.2.2 Clima

Ultimamente tem-se notado que em invernos rigorosos aumenta muito a incidência de S. de Down. Nos Estados Unidos, durante os cinco invernos mais rigorosos da década de 80, aumentou em cinco vezes a frequência de Síndrome de Down (2:25).

1.3 Agentes infecciosos

Infecções à vírus ou por bactérias podem determinar uma ampla gama de anomalias congênitas. Rubéola durante a gestação pode produzir bebês cegos ou surdos. As DSTs (doenças sexualmente transmissíveis) podem atacar o sistema nervoso central do fetoe produzir anomalias motoras (especialmente a sífilis) ou então abortamento ou ainda natimortos (2:27).

1.4 Agentes farmacológicos

Muitos fármacos são embriotóxicos e teratogênicos.

1.4.1 Analgésicos e antitérmicos

Especialmente os derivados salicilados como o ácido acetilsalicílico (AAS, Aspirina) podem produzir malformações encefálicas com ataxia e paralisia cerebral (1:99).

1.4.2 Antibióticos

Entre eles estão o cloranfenicol, a estreptomicina e o ácido nalidixico, potenciais agentes teratogênicos, com desenvolvimento de surdez ou cegueira, além de abortamento.

1.4.3 Antieméticos

Principalmente a metoclopramida, um agente embriotóxico, atuante sobre o encéfalo e produzindo malformações ao nível piramidal, determinado ataxias e acinesias (1:129).

1.4.4 Anti-inflamatórios

As associações de oxifenilbutazona ou ácido acetilsalicílico são embriotóxicas (1:151)

1.4.5 Anorexígenos

Via de regra, todos são embriotóxicos (1:157)

1.4.6 Ansiolíticos e antidepressívos

Idem XI.1.4.5.

1.4.7 Anticoncepcionais e outros fármacos hormonais

Podem produzir em fetos do sexo feminino desde teratomas embrionários, endometriose, até hirsutismo, hipertrofia do clítoris, endometriose, puberdade precoce idiopática e câncer. Existe uma suspeita muito grande envolvendo o aumento astronômico no uso de agentes e contraceptivos hormonais a partir do final da década de 70 e a explosão de homossexuais. Pesquisas feitas com ratos e camundongos mostraram que ninhadas de ratas e camundongas alimentadas com ração misturada a pequenas quantidades de hormonios, chegam, as fêmeas, à maturidade sexual antes do normal, enquanto os machos perdem a libido (1:172 e 1:199 )

1.4.8 Anticonvulsivantes

O fenobarbital (gardenal) tem mostrado potencial de causar microcefalia (1:185).

1.4.9 Fármacos vitamínicos ou suplementos alimentares contendo vitamínicos

Muitos cientistas sérios estão pesquisando a correlação entre anomalia/síndrome e fármacos vitamínicos ou suplementos dietéticos, especialmente aqueles contendo sais minerais em sua composição (cobre, magnésio, etc.) (1:211)

[Voltar]

Comente aqui