Transporte de gametas
9 de agosto de 2008 | Autor:

O ovócito secundário rompe a membrana do ovário e “cai nas garras” das fímbrias tubárias que “dedilham-no” para dentro do infundíbulo sendo, daí, empurrado em direção ao útero pelos batimentos (movimentos) dos cílios e somente chegará ao útero se for fecundado, caso contrário, “ficará pelo caminho mesmo”, ou seja: se degenerará e será absorvido.

Os espermatozóides são lançados na vagina por contração da próstata e, como são adeptos de filosofias como “a união faz a força”, “um por todos e todos por um”, “unidos venceremos”, e “juntos chegaremos lá”, vão “rolando” o esperma através dos movimentos de seus flagelos, vão subindo. Alguns milhões se degeneram já na cérvice, especialmente os menos viáveis.

Dos 200 a 600 milhões que dão a “largada” na próstata, apenas algumas centenas chegarão ao sítio de fecundação e apenas um penetrará no ovócito. Esta é a parte injusta da filosofia dos espermatozóides, pois um empurra o outro e só um é “escolhido” (3:42 e 4:17).

[Voltar]

Categoria: Notícias