O desenvolvimento de novos testes laboratoriais para diagnóstico de doenças é louvável e sempre bem vindo, mas com isso os médicos estão, cada vez mais, transferindo a responsabilidade do diagnóstico para o laboratório, deixando a velha (e obrigatória) anamnese de lado. Há 30 anos atrás, os professores das escolas de medicina ensinavam aos alunos que um médico devia solicitar um exame laboratorial apenas em caso de exclusão de diagnóstico, quando havia mais de três hipóteses diagnósticas. Caso houvesse duas hipóteses diagnósticas, o médico deveria decidir qual era o diagnóstico correto pela clínica do paciente, levantada através de uma anamnese bem conduzida. Leia mais…

Categoria: Notícias